terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

2º - MILAGRE DE JESUS – A CURA DO FILHO DO OFICIAL DO REI

 

2º - MILAGRE DE JESUS – A CURA DO FILHO DO OFICIAL DO REI

Texto : Jo 4. 46-54

Tema:  Jesus é aquele que supera distâncias

1.     Alguns por não conhecerem a Bíblia dizem que esta história é apenas uma outra versão da cura do servo do centurião ( Mateus 8:5-13 ; Lucas 7:1-10 ).
2.     As semelhanças são muito poucas; as diferenças são muitas.
3.     Permitam-me mencionar algumas dessas diferenças:
  • O centurião era um gentio, o oficial do rei tem características de ser um judeu.
  • O escravo do centurião sofria de uma paralisia, o filho do oficial do rei estava doente com febre.
  • O centurião é em Cafarnaum, o oficial do rei é em Caná.
  • A fé do centurião ganha elogios de Jesus, o oficial do rei e outros são repreendidos por uma fé deficiente.
  • O centurião não se sente digno de Jesus entrar em sua casa, o oficial do rei pede que Jesus vá até a sua casa.
  • O centurião tem os anciãos judeus para defender o seu caso por ele ter construído a sinagoga ; O oficial do rei vai até Jesus pessoalmente.
Entendemos então que podemos seguramente assumir que o milagre da cura do filho do oficial do rei é único, como é a maioria do material no Evangelho de João. Cinco milagres são únicos, são joaninos e este é um deles.
Vamos analisar o início do mistério de Jesus, estudando o pano de fundo de algumas partes da história no Evangelho de João

Jesus estava principiando o seu ministério, mas a fama de Jesus se espalhava em todos os lugares. Alguém transformar a água em vinho com certeza a notícia corre rápido em vários lugares. Imagine se fosse hoje com tantos meios de comunicação? Naquele tempo era o boca a boca. Mas o nome de Jesus se espalhava rapidamente.


1º - João Batista apresentou Jesus aos homens

(João 1:29) - No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. (João 1:30) - Este é aquele do qual eu disse: Após mim vem um homem que é antes de mim, porque foi primeiro do que eu. (João 1:31) - E eu não o conhecia; mas, para que ele fosse manifestado a Israel, vim eu, por isso, batizando com água.
(João 1:32) - E João testificou, dizendo: Eu vi o Espírito descer do céu como pomba, e repousar sobre ele. (João 1:33) - E eu não o conhecia, mas o que me mandou a batizar com água, esse me disse: Sobre aquele que vires descer o Espírito, e sobre ele repousar, esse é o que batiza com o Espírito Santo. (João 1:34) - E eu vi, e tenho testificado que este é o Filho de Deus.

2º - Jesus começa a escolher os primeiros discípulos

João 1:37 - E os dois discípulos ouviram-no dizer isto, e seguiram a Jesus.

v. 37 - João, André,(discípulos de João Batista) em seguida o Pedrão, Filipe, Natanael, etc...

João 1:38 - E Jesus, voltando-se e vendo que eles o seguiam, disse-lhes: Que buscais? E eles disseram: Rabi (que, traduzido, quer dizer Mestre), onde moras? 39 - Ele lhes disse: Vinde, e vede. Foram, e viram onde morava, e ficaram com ele aquele dia; e era já quase a hora décima. 40 - Era André, irmão de Simão Pedro, um dos dois que ouviram aquilo de João, e o haviam seguido.41 - Este achou primeiro a seu irmão Simão, e disse-lhe: Achamos o Messias (que, traduzido, é o Cristo). 42 - E levou-o a Jesus. E, olhando Jesus para ele, disse: Tu és Simão, filho de Jonas; tu serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro). 43 - No dia seguinte quis Jesus ir à Galiléia, e achou a Filipe, e disse-lhe: Segue-me. 44 - E Filipe era de Betsaida, cidade de André e de Pedro.45 - Filipe achou Natanael, e disse-lhe: Havemos achado aquele de quem Moisés escreveu na lei, e os profetas: Jesus de Nazaré, filho de José. 46 - Disse-lhe Natanael: Pode vir alguma coisa boa de Nazaré? Disse-lhe Filipe: Vem, e vê.47 - Jesus viu Natanael vir ter com ele, e disse dele: Eis aqui um verdadeiro israelita, em quem não há dolo.
48 - Disse-lhe Natanael: De onde me conheces tu? Jesus respondeu, e disse-lhe: Antes que
Filipe te chamasse, te vi eu, estando tu debaixo da figueira.49 - Natanael respondeu, e disse-lhe: Rabi, tu és o Filho de Deus; tu és o Rei de Israel. 50 - Jesus respondeu, e disse-lhe: Porque te disse: Vi-te debaixo da figueira, crês? Coisas maiores do que estas verás. 51 - E disse-lhe: Na verdade, na verdade vos digo que daqui em diante vereis o céu aberto, e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem.

3º - O milagre em Caná da Galiléia, faz os discípulos crerem nele

(João 2:11) - Jesus principiou assim os seus sinais em Caná da Galiléia, e manifestou a sua glória; e os seus discípulos creram nele.

4º - Desce para Cafarnaum, onde será a sua base, seu QG, seu ponto estratégico

(João 2:12) - Depois disto desceu a Cafarnaum, ele, e sua mãe, e seus irmãos, e seus discípulos; e ficaram ali não muitos dias.
5º - Jesus desce para a festa da Páscoa em Jerusalém, e então Jesus começa a dar pistas de quem ele era e para o que ele veio.

Dica de João : Salvador – Cordeiro de Deus – Jo 1.29

Dica de Jesus: A casa é do meu Pai, ou seja, se eu sou filho e herdeiro o dono da casa sou eu

(João 2:14) - E achou no templo os que vendiam bois, e ovelhas, e pombos, e os cambiadores assentados. (João 2:15) - E tendo feito um azorrague de cordéis, lançou todos fora do templo, também os bois e ovelhas; e espalhou o dinheiro dos cambiadores, e derribou as mesas; (João 2:16) - E disse aos que vendiam pombos: Tirai daqui estes, e não façais da casa de meu Pai casa de venda. (João 2:17) - E os seus discípulos lembraram-se do que está escrito: O zelo da tua casa me devorará.

(Salmos 69:9) - Pois o zelo da tua casa me devorou, e as afrontas dos que te afrontam caíram sobre mim.

(João 2:23) - E, estando ele em Jerusalém pela páscoa, durante a festa, muitos, vendo os sinais que fazia, creram no seu nome.

Através das palavras e dos ensinos apresentados por Jesus, o ato da limpeza do templo, e  alguns sinais que Jesus fazia muitos passaram a crer em quem verdadeiramente Jesus era.

A notícia começa a se espalhar e chega rapidamente aos fariseus, os doutores da lei.

5º - Nicodemos ouviu falar dos ensinos e de alguns milagres de Jesus e foi ter com ele de noite

(João 3:1) - E HAVIA entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus. (João 3:2) - Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele.

Esta história é extraordinária, um fariseu que logo no início do ministério de Jesus fica maravilhado ao entender a proposta de Deus para enviar Jesus. Sem Jesus não tem novo nascimento. Todos nós precisamos nascer de novo.

6º -  João Batista  reconhece a superioridade de Jesus e Jesus passa a falar abertamente que ele é o Filho de Deus

(João 3:22) - Depois disto foi Jesus com os seus discípulos para a terra da Judéia; e estava ali com eles, e batizava. (João 3:23) - Ora, João batizava também em Enom, junto a Salim, porque havia ali muitas águas; e vinham ali, e eram batizados.

(João 3:26) - E foram ter com João, e disseram-lhe: Rabi, aquele que estava contigo além do Jordão, do qual tu deste testemunho, ei-lo batizando, e todos vão ter com ele.

(João 3:30) - É necessário que ele cresça e que eu diminua.

(João 3:35) - O Pai ama o Filho, e todas as coisas entregou nas suas mãos. (João 3:36) - Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece.

7º - O ministério de Jesus continuava crescendo, de cidade em cidade e a fama de Jesus também se espalhava de cidade em cidade

(João 4:1) - E QUANDO o Senhor entendeu que os fariseus tinham ouvido que Jesus fazia e batizava mais discípulos do que João . (João 4:2) - (Ainda que Jesus mesmo não batizava, mas os seus discípulos), (João 4:3) - Deixou a Judéia, e foi outra vez para a Galiléia. (João 4:4) - E era-lhe necessário passar por Samaria.

Os fariseus começam a ver Jesus como uma ameaça que esta se levantando paulatinamente, sorrateiramente e Jesus se afasta para ampliar mais o seu ministério. Os fariseus só sabiam  criticar e falar mal do trabalho desenvolvido por Jesus, e Jesus sabia bem disso...

(João 4:43) - E dois dias depois partiu dali, e foi para a Galiléia. (João 4:44) - Porque Jesus mesmo testificou que um profeta não tem honra na sua própria pátria.

Jesus foi rejeitado na sua pátria pois ficaram assombrados com as suas palavras e com as coisas que ele fazia. Sua leitura do livro de Isaías, dizendo que o Espírito do Senhor estava sobre Ele para pregar boas novas para os pobres, a proclamar liberdade aos presos e recuperação da vista aos cegos. Ele leu uma passagem que todos entenderam estar falando do Messias, e terminou dizendo que "hoje esta passagem da Escritura foi cumprida” (Lucas 4:16-21). Lucas testemunha que foi aqui na sua própria cidade que Jesus disse, "eu digo a verdade, ele continuou, "nenhum profeta é aceito em sua própria cidade "(Lucas 4:24). A resposta de Nazaré  para Jesus foi levá-Lo para o alto de uma colina e tentar joga-lo para matá-lo (Lucas 4:29).

Jesus passou a ser intragável para eles ao ponto de quererem matá-lo. A fama de Jesus se espalhou em Nazaré suas palavras que ele afirmava ser o Messias o ungido de Deus sacudiu  as estruturas da cidade. Jesus era um homem especial ele era um homem nobre de caráter inquestionável, ele não foi expulso de sua própria cidade porque tinha o nome sujo no SPC ou CERASA da cidade, ele não devia para os irmãos em Nazaré, Jesus não falava palavras torpes ou de baixo escalão, não era briguento, Jesus era educado, gentil, bondoso e fazia coisas que os outros não faziam isto começou gerar o ciúme e Jesus mesmo vai dizer que um profeta não tem honra na sua própria pátria.

Jesus vai se direcionar para preparar suas bases ministeriais na Galiléia

(João 4:45) - Chegando, pois, à Galiléia, os galileus o receberam, vistas todas as coisas que fizera em Jerusalém, no dia da festa; porque também eles tinham ido à festa.

Jesus então vai à segunda vez para Caná da Galiléia onde realizou seu primeiro milagre

João escreve que Jesus foi para Caná da Galiléia, a poucos quilômetros mais ao norte de Nazaré. Ele foi muito bem recebido pelo povo como diz o texto joanino.

(João 4:46) - Segunda vez foi Jesus a Caná da Galiléia, onde da água fizera vinho. E havia ali um oficial do rei / nobre, cujo filho estava enfermo em Cafarnaum.


Caná da Galiléia era a cidade natal de Natanael um dos discípulos de Jesus (João 21:2), onde é provável que eles passaram a noite. Aqui é também um lugar já marcado por um grande milagre de Jesus, quando a água foi feita em vinho, este que foi o primeiro sinal milagroso que Jesus tinha realizado (João 2:11). João também nos diz que outro motivo para eles receberem Jesus com boas vindas é porque eles viram tudo o que Ele havia feito na festa da Páscoa.

Quando Jesus entrou em Caná da Galiléia, um oficial romano veio e pediu-lhe para ir a sua casa para curar seu filho, que estava prestes a morrer. 

Quem era este oficial do rei

1.     A palavra Basilikós no grego significa  – figura eminente, homem de grande importância , figura ilustre da corte, homem que serve a reis. Segundo Flávio Josefo este termo serve para qualquer servo do rei. Este homem não era qualquer um, era um nobre, um oficial da corte do rei Herodes Antipas

2.     Alguns teólogos acreditam que este homem seja Cuza, e sua esposa era Joana, pelo fato de Jesus ter curado seu filho Joana e Cuza passaram a servir o ministério de Jesus com os seus bens. Dando todo apoio e infra-estrutura necessária para o crescimento do ministério de Jesus.

(Lucas 8:3) - E Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes, e Suzana, e muitas outras que o serviam com seus bens.

Este homem passou por algumas etapas difíceis para chegar até Jesus

1º - Ele não mediu esforços para chegar até Jesus

1.     Jesus não estava em Cafarnaum, eram mais de 30 a 40 km de distância até Caná, uma subida íngreme, e de muito difícil acesso, tinha uma grande diferença de altitude Caná estava a 212 m de altitude enquanto Cafarnaum estava a -160m de altitude, por isso a expressão “descer”, mas mesmo assim ele veio até Jesus.
2.     Se foi Cuza realmente ele levou no mínimo cinco horas a cavalo ou de sete a oito horas a pé andando a passos largos
3.     Porém ele não mediu esforços ele foi até Jesus

Imagina a fé daquele homem,  o risco que ele correu, o momento de dor e aflição. Jesus estava iniciando o seu ministério, ele não estava com aquela fama toda com um currículo extenso de milagres como vamos ver mais à frente. Mas aquele homem acreditou em Jesus.

(João 4:47) - Ouvindo este que Jesus vinha da Judéia para a Galiléia, foi ter com ele, e rogou-lhe que descesse, e curasse o seu filho, porque já estava à morte.

1.     Este homem implora, roga que Jesus desça com ele até a sua casa para que pudesse curar o seu filho.
2.     Ele sabia que seu filho estava a beira da morte e era apenas uma questão de tempo,
3.     Ele demonstra a urgência e o desespero da sua procura por Jesus.
A forma como Jesus vai agir e como Jesus curou o filho desse oficial contrasta com a forma com que ele curou o servo do centurião. O oficial do rei queria que Jesus fosse à sua casa. Aí está o contraste das duas histórias que são semelhantes, mas Jesus curou à distância. No caso do centurião, Jesus queria ir à casa dele, mas o centurião não achou necessário, e Jesus também curou a distancia.
Não crie obstaculos para se aproximar de Jesus, se esforçe, lute e chege até Jesus. Vença todos os obstaculos que te impedem de chegar ate Jesus.

Crie nele uma fé inabalável, inquestionável, solidificada na palavra de Deus.

Sucesso em Cristo

Pr. Ezequiel Barbosa
WWW.ezequielbarbosa.com

Um comentário:

  1. Gosto muito de estudo bíblico,pois ele nos ensina e nos completa mais quem da o verdadeiro entendimento e o pai celeste, estudos bíblicos nos ajuda a abrir os olhos pois estamos todos firmados em Cristo amem

    ResponderExcluir