terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

2º - MILAGRE DE JESUS – A CURA DO FILHO DO OFICIAL DO REI - PARTE II

 

2º - MILAGRE DE JESUS –  A CURA DO FILHO DO OFICIAL DO REI   

Texto : Jo 4. 46-54

Tema:  Jesus é aquele que supera distâncias

Parte II

2º - Ele não se abalou com a resposta de Jesus

(João 4:48) - Então Jesus lhe disse: Se não virdes sinais e milagres, não crereis.


 
Eu imagino este homem, um oficial do rei, sempre mandando , dando ordens ter que peregrinar uma viagem difícil, andando o mais rápido que podia pensando em perder o seu filho, a dor era insuportável. Este homem faria qualquer coisa para ver seu filho melhor. Ele chega até Jesus talvez em seu traje oficial para adicionar mais peso ainda ao seu pedido, ele vem pessoalmente não envia servos, ele recebe uma resposta dura, mas não questiona ele tenta entender o porque Jesus esta falando daquela maneira.

 
A resposta de Jesus parece bastante dura, mas as palavras de Jesus não é dirigida somente a ele, mas a multidão. As pessoas queriam sinais, milagres, como um espetáculo. E agora era um oficial da corte de Herodes que estava ali, desesperado procurando por Jesus.

 
O verso 48 é plural e não singular. Indica que Jesus esta falando para um público maior do que apenas um oficial do rei. 

 
Imaginem quando ele chega em Caná, ele é um oficial do rei, mas o que ele veio fazer? Os curiosos, as perguntas, e ele mesmo começa a se revelar para que esta ali. Pede ao redor da cidade informações para descobrir onde Jesus se encontra. Como ele faz o alarde, uma pequena multidão de curiosos se reúne em torno do oficial do rei e segue-o até onde Jesus está na esperança de verem Jesus fazer um milagre. Jesus não quer criar emoção messiânica indevida cedo demais. Assim, nosso Senhor não quer chamar a atenção para si mesmo.

 
Se Jesus diz que vai até a casa daquele homem pensem na multidão que o acompanharia. E se eles tivessem presenciado a cura desse rapaz, que teriam dito a outros, e muitos iriam atrás de Jesus procurando apenas a cura.  

 
Penso eu que as palavra de Jesus são para dispersar a multidão. Suas palavras são uma repreensão. Eles simplesmente sabem dos sinais que Ele tem realizado em outro lugar e querem ver se ele vai fazer o mesmo (ou até mais) para eles. Jesus os corrige justamente por estarem interessados apenas em seus milagres e não levando a sério o que esses sinais significam. 

 
Jesus conhece a nossa natureza humana, e nossos motivos humanos. Jesus queria levá-lo mais adiante, na sua caminhada de fé. Jesus queria que ele acreditasse no poder da palavra de Deus. Jesus não estava preocupado em conseguir implantar uma fé baseada em milagres, mas uma fé consistente, sólida, em que mesmo em meio os embates da vida, nós estejamos firmes, fundamentados na palavra de Deus.

 
1.   Este é o nosso século XXI, fé de milagres, mas sem consistência espiritual, uma fé pobre, e vazia.
2.   Igrejas gritando “amarre o diabo”; prende ele ; esmurra ele
3.   Músicas que dizem “Pegue o diabo, da um cacete nele amarra ele no tronco e desce a madeira nele”
4.   Eu vi moça, moço no rétété de Jesus como dizem; pular, falar em línguas, profetizar, pregar , orar pelos enfermos, e hoje ? Estão desviados
5.   Istó é uma fé pobre, inoperante, uma coragem mesquinha, ser ousado na igreja é uma coisa ..o problema é lá fora...quando enfrentamos o dia a dia da batalha espiritual.
  • “A fé coletiva é uma; a fé individual é outra”
A resposta de Jesus a esse homem é arrebatadora: “Se não virdes sinais e milagres, não crereis”. A fé dele tinha a direção certa, ele foi até Jesus, porém carecia de sinais para crer. Portanto era uma fé imatura, uma fé baseada em sinais coletivos, no que dizem os outros. Jesus queria que ele aprendesse a crer no poder da palavra.

 
Tudo que é feito em grupo gera coragem, mas individual é outra coisa

 
Pedro quando estava em coletividade arrancou a orelha de Malco, sozinho negou Jesus

 
Vocês já ouviram aquele dos irmãos no culto de vigília , na madrugada, um rétété todos juntos, amarra o diabo,Eta poder. Só que a igreja era perto do cemitério, 3h da madrugada, 3 crentes na rua cheios de poder, uns meninos dentro do cemitério levantaram e buaaaaa.... foi crente para tudo que é lado

 
Tem gente que na igreja  é uma coragem, uma super fé ... eu quero ver lá fora

 
Quando eu estava na faculdade, eu fui cumprimentar um moço, que estava lendo uma revista cristã, e brinquei com ele “E aí moço tudo bem ? você é evangélico?”. Resposta dele “Eu vou na igreja de vez em quando”.  E quando eu me identifiquei ele disse que era crente , com a cara meio amarelada.

 
Jesus quer formar em nós uma fé viva, autêntica, verdadeira, sem máscara, que mesmo as lutas, os embates, nos faça permanecer firmes, e convictos de quem somos.

 
Você precisa de uma fé pra todas as ocasiões

 
3º - Ele reconhece o senhorio de Jesus

 
(João 4:49) – Disse-lhe o nobre: Senhor, desce, antes que meu filho morra.

 
Ele se aproxima de Jesus, chama-o de Senhor, reconhecendo nele alguém como superior à doença e à morte.
1.   
  •   Só aqui ele ganhou 50% do coração de Jesus: Senhor – faz como o senhor quiser
  •  Se eu sou o seu Senhor então vai o teu filho vive
(João 4:50) - Disse-lhe Jesus: Vai, o teu filho vive.

 
A resposta de Jesus a este homem, nos ensina que o cristão não pode viver por aquilo que vê, nem por expectativas geradas em sua mente, mas por fé.

 
Jesus fez que a fé desse homem se desenvolvesse rapidamente, dizendo-lhe: Vai, o teu filho vive.

 
E o homem creu na palavra que Jesus lhe disse, e partiu.

 
O oficial creu no poder da palavra de Jesus. A fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus e nela deve se basear a nossa esperança (Rm 10.17). A fé madura é baseada na Palavra de Deus.

 
4º - Ele creu no poder da palavra divina

 
Imagina comigo a fé que este homem tem que ter para poder voltar para casa acreditando na palavra de Jesus. Jesus não foi com ele como ele queria, ele teve que voltar sozinho.

 
A sua fé aqui com certeza era diferente da que o fez procurar a Jesus. Ele não estava voltando acompanhado de Jesus, que é o que queria, mas confiou no que Jesus falara. Na sua palavra.

 
Pelo caminho aparentemente não aconteceu nada, ele não sentiu nada, não viu nada, mas o diferencial deste homem é que, apesar de tudo isto, ele creu e partiu de volta pra sua casa, para ver seu filho curado.

 
  • 1.     Ele desceu sozinho – fé individual.  Ele não questionou “Não, o senhor vai comigo” ; ele poderia ter dito a Jesus . “O senhor esta de brincadeira comigo, eu vim de longe aqui para ouvir isso?”
  • 2.     No caminho podia acontecer o que for, ser assustado pela notícia que seu filho estava morto,  mas dentro dele ele dizia quando eu chegar em casa ele esta vivo. Porque Jesus havia dito: Vai o teu filho vive.
  • 3.     Ele creu na palavra de Jesus
  • 4.     Até aquele momento ele cria no que ouviu dos outros ; agora ele ouviu Jesus dizer
  • 5.     Na fé dos outros Jesus teria que ir, quando ele ouviu Jesus dizer que ele ia só para casa  - ele creu na palavra e passou a dizer “Meu filho vive”.
  • 6.     Ele adquire uma fé sólida, com alicerces bem firmados.
Sabe o que aconteceu : A voz poderosa de ordem de Jesus saiu de Caná e foi até Cafarnaum:

 
“Menino Vive”.

 
(João 4:51) - E descendo ele logo, saíram-lhe ao encontro os seus servos, e lhe anunciaram, dizendo: O teu filho vive. (João 4:52) - Perguntou-lhes, pois, a que hora se achara melhor. E disseram-lhe: Ontem às sete horas a febre o deixou.

 
Perceba que há aqui mais um passo de fé deste homem, quando ele faz a relação entre a promessa de cura e a efetivação da cura.

 
Que o horário da melhora fora o mesmo que Jesus ordenara que ele voltasse para casa confiando que seu filho continuaria vivo, que foi na hora sétima que corresponde às 13hs.

 
Isto significa que aquele homem saiu em disparate pela madrugada para se encontrar com Jesus.

 
O segredo é ainda ir ao encontro de Jesus pelas madrugadas

 
(João 4:53) - Entendeu, pois, o pai que era aquela hora a mesma em que Jesus lhe disse: O teu filho vive; e creu ele, e toda a sua casa. (João 4:54) - Jesus fez este segundo milagre, quando ia da Judéia para a Galiléia.

 
O impacto do milagre levou toda a casa daquele homem a crer em Jesus.

 
A fé não é algo estático ela se alastra e se desenvolve dentro de nós e em nossa casa. O crescimento na fé é gerado na medida em que vamos conhecendo mais de Deus, e crendo cada vez mais no poder da sua palavra.

 
Quantos creem que a palavra alcança a distância?

 
(Jeremias 23:23) -  Porventura sou eu Deus de perto, diz o SENHOR, e não também Deus de longe?

 
1.     Ele é o Senhor do espaço. Ele não é limitado.
2.     As distâncias não lhe são obstáculos.
3.     O filho do oficial foi curado de uma distância de cerca de 30 a 40 km.
4.     O milagre esta em crer no poder da palavra
5.     Como diz minha irmã a cantora Dérica Gomes – Fé gera ação e ação gera milagre
 
Quando Deus quer agir, ele faz independentemente de onde estivermos. Ele pode até lhe parecer distante, mas sempre esta perto de você e ouve as suas orações.

Sucesso em Cristo

Pr. Ezequiel Barbosa
WWW.ezequielbarbosa.com

 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário