terça-feira, 10 de abril de 2012

Endemoninhado de Cafarnaum - 4ª Parte



5º - Não viva de aparências tenha essência divina

Mc 1.23. E estava na sinagoga deles um homem com um espírito imundo, o qual exclamou, Dizendo: 24. Ah! que temos contigo, Jesus Nazareno? Vieste destruir-nos? Bem sei quem és: o Santo de Deus. 25. E repreendeu-o Jesus, dizendo: Cala-te, e sai dele. 26. Então o espírito imundo, convulsionando-o, e clamando com grande voz, saiu dele.

Luc 4. 33 - E estava na sinagoga um homem que tinha o espírito de um demônio imundo, e exclamou em alta voz, Dizendo: 34 - Ah! que temos nós contigo, Jesus Nazareno? Vieste a destruir-nos? Bem sei quem és: O Santo de Deus. 35 - E Jesus o repreendeu, dizendo: Cala-te, e sai dele. E o demônio, lançando-o por terra no meio do povo, saiu dele sem lhe fazer mal.

Quando eu paro à pensar, meditar e estudar esta história eu chamo este cidadão de crente disfarçado. Este homem era crente, seguia os princípios do judaísmo, ia a sinagoga, aparentemente estava servindo a Deus. Ouvia a palavra , cantava , fazia as suas orações, mas era um crente disfarçado.

O texto bíblico é muito claro diz em:

Mc 1.23. E estava na sinagoga deles um homem com um espírito imundo,

Luc 4. 33 - E estava na sinagoga um homem que tinha o espírito de um demônio imundo,

O inimigo muito sagaz tem as suas estratégias, as suas armadilhas e as suas armações. Ele implanta soldados disfarçados dentro da casa de Deus. Quem olha diz esta tudo bem, ele é crente, vem para igreja, para a Escola Dominical, até frequenta os cultos de ensino, dá até os dízimos e as ofertas, este é crente bom. Quantas pessoas estão assim dentro da casa de Deus disfarçados. Paulo escreveu em Ef 4.27 – Não deis lugar ao diabo. Se ele escreveu é porque nós podemos dar, e mais é uma ordem direta à igreja. Frases como “O maligno não lhe toca”; “Praga alguma chegará até a sua tenda” são reais, porém o nosso inimigo procura uma brecha, um vazamento, uma porta de entrada em nossas vidas e ao invés de sermos canais de Deus nos tornamos soldados do inimigo dentro da casa de Deus. Eu cito muito sobre a triplicidade do ministério do inimigo em Jo 10.10 – Ele veio matar, roubar e destruir, mas Jesus veio nos trazer vida. As forças da maldade não economizam em crueldade, em malignidade em  enganos, falsidades e mentiras. O objetivo dos demônios é matar a sua fé, roubar a sua esperança, e destruir todas as suas expectativas de vida. O inimigo quer te matar sem tirar a sua existência. Ele quer galopar em suas costas fazendo de você o seu cavalo.

NÍVEIS DE AÇÃO DEMONÍACA NO MUNDO ESPIRITUAL
1.     TENTAÇÃO  - em qualquer área da vida (perturbar, inquirir)

Deus permite que passemos por tentações, para que tenhamos a liberdade de escolher entre servir a Deus em obediência ou servir ao diabo com a desobediência.
Gn 22.1 – Deus tentou Abraão – ( Deus provou Abrão)

(II Crônicas 32:31) - Contudo, no tocante aos embaixadores dos príncipes de Babilônia, que foram enviados a ele, a perguntarem acerca do prodígio que se fez naquela terra, Deus o desamparou, para tentá-lo, para saber tudo o que havia no seu coração.

Deus queria provar para Ezequias que o seu coração era cheio de orgulho

(Tiago 1:13) - Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta.

(I Pedro 5:8) - Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;

(Salmos 34:7) - O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra.

(I Corintios 10:12) - Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia. (I Corintios 10:13) - Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.

2.     SUJEIÇÃO – aquele que aceita a situação continua sendo cavalo do Diabo dentro da igreja, satanás põe sela, espora, você faz o que eu mando. Este gosta de permanecer no pecado.

3.     OPRESSÃO –Tormento e sofrimento (físico e/ou psicológico) de uma pessoa, não causado por problemas médicos ou psicológicos, mas sim por um espírito maligno. O demônio age externamente, não possuindo sua mente. Por vezes a opressão pode ser tão forte, que até é confundida com uma Possessão demoníaca.

4.     POSSESSÃO - o diabo toma posse da mente da pessoa.

O texto vai nos dizer que – “estava ali um homem possesso”.

1.     Alguém que é subordinado a uma força estranha que o controla.
2.     Tal ação neutraliza a psique humana.
3.     Na macumba define a pessoa como "cavalo" ou "mula" da entidade.

Possessão é, por definição, algo impossível de acontecer a um crente.

1.     Quando a pessoa crê em Cristo, torna-se o templo do Espírito Santo.
2.     Como poderia o espírito maligno e o Espírito Santo possuir um mesmo corpo, compartilhando o espaço da mente e das emoções?
3.     Possessão só pode se dar em pessoas que não estão debaixo da cobertura do sangue de Cristo.
4.     Por este motivo não podemos dar lugar as ações do diabo em nossas vidas.
5.     Só há imunidade da possessão para o crente que não dá lugar ao diabo. Onde ele estiver o crente precisa ser luz e não trevas.

Os demônios querem uma casa para morar, para habitar

(Lucas 11:24) - Quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares secos, buscando repouso; e, não o achando, diz: Tornarei para minha casa, de onde saí.

(Mateus 12:44) - Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada.

Demônios gostam de sujeira – O Espírito Santo gosta de limpeza

(Mateus 12:44) - Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada.

Imagine uma casa que não para limpa.

Acontece aos poucos, louça na pia, casa empoeirada, roupa espalhada, e assim, discretamente vai acumulando a sujeira até se tornar uma imundícia.

Contraste : Demônio Imundo x Espírito Santo

Só água e sabão é que pode limpar uma casa suja, mas uma gota do sangue de Jesus lava

Se a sua casa na terra periodicamente, dia a dia tem faxina a espiritual também tem que ter

Os demônios são espíritos malignos que praticam o mal, gostam de lixo, sujeira, de bagunçar, badernar, atrapalhar a sua vida e a ordem do culto.

Ele é um espírito maligno - Isto define sua natureza. Na sua essência, é maligno, do mal. Sua mente é maligna, destrutiva , implacável.

Há alguns anos atrás, uns sete anos na realidade na congregação da Assembléia de Deus do Jardim Independência onde pastoreamos um homem entrou , estava bem arrumado, com a bíblia em baixo do braço e no meio do culto ele disparou em falar em “outras línguas”, várias pessoas na congregação diziam que o homem estava cheio de Deus e pelo discernimento espiritual eu percebi que ele estava cheio de demônios. Preguei a palavra e quando terminei ele veio à frente, desci do altar coloquei a mão em sua cabeça e comecei a recitar o Salmo 91, senti quando as forças do mal queriam se manifestar, a unção de Deus tomou a minha vida e logo eu ordenei que ele saísse e deixasse aquela vida liberta em nome de Jesus. O espírito maligno saiu e o homem ficou liberto, na hora sem eu poder impedir ele começou a falar e trouxe à igreja o relatório do seu estado, que ele estava na rua indo para a sua igreja, citou o nome da igreja, do pastor e o que ele fazia na igreja, e por incrível que pareça ele era um obreiro. E o espírito maligno se apoderou dele trazendo ele para a nossa igreja e ele disse que a sua missão maligna era de atrapalhar o culto.

Se não for uma intervenção divina dentro da igreja, na casa de Deus a pessoa passa anos e mais anos possessa dentro da igreja e ninguém vê ou faz absolutamente nada.

Demônios existem são forças do mal pronto a destruir qualquer um que dê lugar a eles.

Geralmente quando nos referimos às pessoas endemoninhadas logo imaginamos que elas apresentam várias mudanças em seu corpo, sintomas diferentes, até aparências maquiavélicas, uma força destruidora e demoníaca. É isto que esperamos.

Mas no caso deste homem e do personagem bíblico eles estão bem aparentemente, não apresentam sintomas diferenciados, que nos façam duvidar da sua essência de vida cristã, Ele era um frequentador da sinagoga, sentava ao lado de seus amigos, cumprimentava as pessoas, passava pelos líderes da sinagoga e ninguém fazia nada. Na realidade os demônios se sentiam á vontade na sinagoga, um culto vazio, sem a graça e a unção do Espírito, não tem fogo para queimar, só restam cinzas de uma igreja morta. Alguns ignoram a ação do inimigo e deixam-no ao bel prazer. Ignorar nosso inimigo é a arma mais letal que Satanás usa para nos confundir. Se ele fizer com que nós o ignoremos, não lutaremos contra ele, e, consequentemente, não o deteremos.

O povo até se reunia para adorar a Deus, mas era um culto morto sem vida, sem a real presença de Deus no santuário. Os demônios se sentiam à vontade e ignorados. Até que um belo dia Jesus chegou.

Quando Jesus chega o ambiente muda, a tristeza se torna em alegria, aquilo que esta morto passa a ter vida. Os corações apagados se acendem. O desânimo se projeta em ânimo e avidez. Porque Jesus chegou. Ele é a própria vida que gera o fogo que nos aquece.

 - Não há forças de demônios que suportem a unção e a autoridade da palavra de Deus

Mc 1.23. E estava na sinagoga deles um homem com um espírito imundo, o qual exclamou, Dizendo: 24. Ah! que temos contigo, Jesus Nazareno? Vieste destruir-nos? Bem sei quem és: o Santo de Deus.

Luc 4.33. E estava na sinagoga um homem que tinha o espírito de um demônio imundo, e exclamou em alta voz, 34. Dizendo: Ah! que temos nós contigo, Jesus Nazareno? Vieste a destruir-nos? Bem sei quem és: O Santo de Deus.

Naquele dia a congregação parou para ouvir Jesus ensinar, as pessoas estavam maravilhadas, o poder e a autoridade exercida por Jesus era algo extraordinário. Mas enquanto Jesus ensinava no meio da sinagoga estava o homem possesso, aquela palavra poderosa de Jesus vinha como um maçarico pra cima dele. Ele se agitava para um lado para o outro, já não estava mais suportando. Onde tem fogo, poder, e autoridade a força maligna dos demônios é neutralizada e expelida pelo poder do nome de Jesus. Imagina Jesus falando meu amado, era o próprio Cristo, o ungido de Deus verbalizando palavras poderosas dentro daquela sinagoga. O demônio suportou tudo o que ele podia, era muito fogo, muita glória, ele não aguentava mais e de repente ele se manifestou. Jesus não disse: Manifesta, nem apareça, muito menos eu quero você aqui agora. Somente pelo poder da palavra o mal se manifestou porque não suportou o poder e autoridade que estavam sobre a palavra e a vida de Jesus.

Não há forças de demônios que suportem a unção e a autoridade do Espírito Santo na sua vida e o poder da palavra de Deus anunciada, verbalizada, pregada por você.

Em Cristo

Seu amigo

Pr.Ezequiel Barbosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário