sábado, 5 de maio de 2012

A cura de um leproso - Parte 5


10º - Ele reconheceu claramente a autoridade de Jesus como o Messias

(Marcos 1:40) - E aproximou-se dele um leproso que, rogando-lhe, e pondo-se de joelhos diante dele, lhe dizia: Se queres, bem podes limpar-me.

Ele reconheceu que Jesus era Senhor – Kurios, autoridade máxima por excelência, ele não pressionou Jesus. Ele valorizou a autoridade de Jesus.

Estes pseudo pregadores da palavra afirmam que é da vontade de Deus curar sempre, curar a todos, dizem que podemos dar ordens para Deus curar, enquanto a Bíblia nos ensina a pedir (1 Jo 5:14-15).

“Seja feita a tua vontade”, assim Jesus Cristo orou (Lc 22:42).

Mary Schultz mostra como terminaram alguns dos grandes pregadores da prosperidade e da saúde perfeita. observem:

1. E. W. Kennyon faleceu vitima de um tumor maligno.

2. John Wimber e seu filho Chris morreram de câncer.

3. A . A. Allen morreu de alcoolismo.

4. John Lake morreu de um colapso.

5. Gordon Lindsey morreu do coração.

6. O cunhado de Kenneth Haigin morreu de câncer.

7. O mesmo aconteceu à sua irmã

8. Sua esposa foi operada e o próprio Haigin usou óculos até morrer.

9. Kathryn Khulmann morreu do coração.

10. Daisy Osborne morreu de câncer, jurando que havia sido curada.

11. Jamie Buckingham morreu de câncer.

12. Fred Price conseguiu uma quimioterapia para a sua esposa.

13. John Osteen procurou ajuda médica para curar o câncer da esposa.

14. A esposa de Charles Capps fez tratamento médico de câncer e também Joyce Meyer.

15. Mack Timberlake está se tratando de um câncer na garganta.

16. R. W. Shambach fez quatro pontes safenas.

17. O Profeta Keith Greyton morreu de AIDS.

Isso é uma prova convincente não são bem assim como pregam entusiasticamente esses “profetas” do materialismo. Por ai percebe-se que não vivem o que pregam!

Jesus cura ? Sim. Jesus opera milagres ? Sim. Jesus ainda faz maravilhas ? Sim.

Mas isto não me dá o direito de dizer: Eu determino; Eu declaro; simplesmente porque sou filho, herdeiro.

Você é filho, mas ele ainda é Pai. Por mais que o um pai queira ver o seu filho feliz o pai sempre sabe o que é melhor para o filho.
Quantas vezes você achou que seu pai estava errado? E ele estava certo. Porque ele te ama e sabe o que é melhor para você.

11º -  O pedido do homem a Jesus não é a cura, mas a purificação.

(Marcos 1:40) - E aproximou-se dele um leproso que, rogando-lhe, e pondo-se de joelhos diante dele, lhe dizia: Se queres, bem podes limpar-me.

"se quiseres". Se o Senhor se interessar por um projeto falido como eu

A lepra para os judeus era sinal de imundície na alma, de sujeira, de pecado incrustado na alma, e antes da pele esta alma também precisa ser purificada. As enfermidades mais calamitosas são as doenças da alma que precisam ser curadas, e muitas vezes não podem ser vistas a olho nu. Mas Jesus sabia o que estava acontecendo com ele e qual significado tinha aquele pedido.

 Aquilo que está evidente no exterior somente reflete o que está acontecendo no interior do homem, ele estava leproso por fora e por dentro a sua alma estava cheia de feridas e chagas.

Ele não pediu para ser curado, pediu apenas para ser purificado.

Ser purificado significava para ele o começo de uma nova vida, era o virar a página para o início de um novo capítulo de uma nova história, era o apagar das luzes para começar um novo dia, era o baixar das cortinas para dar início a outra cena.
Era o nascer de novo em Cristo e para Cristo, isto é uma figura do novo nascimento em Jesus Cristo.
A fé do leproso vai a uma distância tão imensa, que ele além de reconhecer o Senhorio de Jesus, ele entendeu que Cristo era o Sumo Sacerdote Real.
O ato da purificação era uma cerimônia espiritual e tal ato era precedido da apresentação do leproso ao sacerdote que o examinava, e somente o sacerdote tinha a autorização espiritual e o declarava limpo, portanto apto para poder entrar novamente na presença de Deus Santo. Era o impuro tendo acesso de volta ao Santo.
Davi se sentiu leproso quando pecou. E ele como rei de Israel conhecia este ritual. Em suas palavras Davi apresenta-se como um leproso, se sentindo o pior de todos os homens:

(Salmos 51:2) - Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado.

(Salmos 51:7) - Purifica-me com hissope, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais branco do que a neve.

(Salmos 51:11) - Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo.

Purifica-me com hissope.... vamos entender primeiro o que é purificação

A palavra “purificação” em hebraico é tohorâ.
Desta mesma raiz provém os termos tohar que significa claridade; tehâr que traz o entendimento de  “limpeza” e tahor que significa “limpo, puro”.
No conceito judaico a lepra é o símbolo do pecado. E como o pecado tornou-se um mal universal e isso nos é demonstrado pelo número de quatro pessoas que ficaram leprosas na Tanach (Torá, Neviim uChetuvim – Lei, Profetas e Escritos), estas são as três partes da Bíblia Hebraica.
Quatro pessoas leprosas aparecem na Tanach e o número quatro é o número do mundo, demonstrando assim a universalidade do pecado.
As quatro vezes que a lepra aparece:
1.     Miriam – Nm 12.10
2.     Naamã – II Rs 5.5
3.     Os quatro leprosos – II Rs 7.13
4.     Uzias – II Rs 15.5
A cura da lepra trará reflexos de claridade (limpeza física interior e exterior), e mostrará aos demais que daquele momento em diante aquela pessoa estará totalmente limpa (em termos físicos, morais e cerimoniais) e poderá novamente partilhar daquilo que é limpo e puro juntamente com os outros.
Estar limpo por dentro era o que aquele homem mais queria, mais almejava e mais sonhava. Estar em paz com Deus, ser perdoado por Deus, voltar a ter comunhão com Deus.
Atitudes extraordinárias de Jesus para com aquele leproso

1º - Jesus se moveu de grande compaixão

(Marcos 1:41) - E Jesus, movido de grande compaixão, estendeu a mão, e tocou-o, e disse-lhe: Quero, sê limpo.

A expressão grega é “splanchnizomai” – Vine diz: ser movido como pelas entranhas (splanchna) da pessoa.

A expressão é muito forte, Jesus ficou profundamente compadecido; mexido por dentro, com as entranhas remexidas, numa forte convulsão dentro de si.

É mais do que sentir dó. Sentir pena.

É UMA IDENTIFICAÇÃO PROFUNDA e um desejo de fazer alguma coisa para mudar a situação daquela pessoa.

Compaixão envolve ação. Dizer que sente compaixão sem ação não é compaixão é sentimento de pena e Jesus não teve pena Jesus teve compaixão.

A  Bíblia diz que Jesus cheio de compaixão, sentiu muito pelo fato do rapaz ter lepra? Não é esta a compaixão de Jesus.

Jesus não disse pra ele que coisa não, eu sinto muito?  Lepra?

Jesus não virou para os seus discípulos e disse: Que coisa triste, não é companheiros? Ainda bem que não é um de nós? Foi isso que Jesus fez? Não amados.

A compaixão de Jesus envolve ação. Atitude de amor.

É notável que em todas as vezes que os evangelistas escreveram que Jesus foi “Movido por compaixão” existe uma ação direta de resultados logo em seguida.

Da uma olhada no retrato que os evangelhos nos trazem.

Mateus 9. 36 “Jesus foi movido por compaixão, visto que as pessoas eram como ovelhas sem pastor”

Em seguida ele instrui os seus discípulos a orarem pedindo a Deus que mandasse mais trabalhadores, e em seguida ele envia seus próprios discípulos para serem estes trabalhadores.

Mateus 14. 14 “Jesus foi movido por compaixão e fez o que? Curou os seus doentes”

Mateus 15.32 “Jesus teve compaixão e os alimentou

Mateus 20. 34 “Jesus teve compaixão dos cegos tocou os seus olhos e os curou

Lucas 7. 13 “Jesus teve compaixão de uma viúva que havia perdido o seu único filho e ressuscitou o seu filho”

Jesus sente a sua dor e tem compaixão

Jesus entrou dentro dele e sentiu

O leproso era um marginalizado, alguém considerado impuro, não podia conviver em ambientes sociais.

O leproso não tinha festa de aniversário, não tinha escola, não tinha passeio aos domingos, não participava das festas de Jerusalém (páscoa, pentecoste, tabernáculo)

O leproso não separava um cordeiro para levar ao templo todo ano. O leproso estava condenado.

(Mateus 8:2) - E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo.

O leproso adorou o Senhor Jesus, e Ele aceitou essa adoração. Jesus aceitou uma adoração de um impuro.

Mas mesmo assim ele adorou Jesus. Quanto tempo fazia que ele não adorava .

A adoração é a chave que abre o coração de Jesus

A intensidade da adoração do leproso mecheu com as entranhas de Jesus, Jesus não suportou a intensidade da sinceridade de adoração daquele homem.

Em Cristo

Pr. Ezequiel Barbosa


Nenhum comentário:

Postar um comentário