terça-feira, 13 de novembro de 2012

Jesus acalma a tempestade - parte 1



Tema : Jesus acalma a tempestade -  Galiléia
Textos : Mateus 8.18,23-27; Marcos 4.35-41; Lucas 8.22-25
Antes de entendermos este milagre precisamos entender o pano de fundo deste cenário tão extraordinário
O ministério de Jesus, a fama do filho de José o carpinteiro, e os milagres que estavam acontecendo neste período já são conhecidos em todos os lugares de Israel e cercanias. As multidões o cercam por todos ao lados , querem falar com ele, ouvi-lo, tocá-lo, e milagrosamente serem curados por ele.  Ecoa-se cada vez mais a pergunta “Quem é Jesus? é aquele Messias que esperamos?”. As ruas se apinhavam de pessoas ao saberem que Jesus estava presente. Este milagre que vamos começar a estudar apresenta o crescimento do ministério de Jesus.
Dewey M. Mulholland falando sobre o crescimento do ministério de Jesus em seu comentário sobre o livro de Marcos diz:
“-  Após o confronto em 3.1-6, Jesus retira-se do judaísmo oficial, simbolizado pela sinagoga (com exceção de6.1-6). Jesus volta-se para as pessoas; até chegar ao templo em Jerusalém (11.11), ele conduz seu ministério em lares ou ao ar livre. Os versículos 7-12 resumem à reação variada, das multidões anônimas, dos doentes e possuídos por demônios, às atividades de Jesus.

3.7-10 - Da primeira vez que caminhou às margens do Lago da Galiléia (1.16), Jesus está sozinho, mas logo é acompanhado pelos quatro pescadores. Na próxima vez (2.13) muitas pessoas vêm a ele. Agora, da terceira vez nesse mesmo cenário, Jesus é acompanhado por uma grande multidão vinda de todas as partes de Israel.As notícias sobre os feitos de Jesus espalham-se rapidamente, pois as pessoas "ouviam tudo o que ele fazia"(v .8). Muitos vêm das redondezas da (Galiléia, outros de partes distantes da Palestina. Outros vêm da Judéia e Jerusalém, regiões que João Batista preparou para receberem "aquele que é mais poderoso" (1.5,7 ). Alguns vêm do sul (Iduméia). Há pessoas que vêm do leste (além do Jordão) e das cidades predominantemente gentílicas de Piro e Sidom. Enquanto os líderes o rejeitam, pessoas de todas as partes da Palestina vêm até ele (cf. 1.45).O novo reino não é geograficamente delimitado. Todos em Israel são bem-vindos. Mesmo os gentios podem estar entre aqueles que buscam Jesus. Mais tarde (11.17) ele torna claro que as pessoas de todas as nações estão convidadas para o reino de Deus. Multidões seguem Jesus por causa da cura. Quanto maior a multidão,menor o autocontrole. Empurrar e puxar era a ordem do dia na tentativa de tocar o fazedor de milagres.Jesus continua a curar os doentes, embora tenha muito mais a oferecer-lhes. Ele não usa seus maravilhosos poderes para proteger-se, mas instrui os discípulos a manterem um pequeno barco de prontidão para evitar serem esmagados pela multidão. De dentro do barco Jesus pode pregar (cf. 1.38; 4.1) e levar as pessoas a um maior entendimento do que sua presença lealmente significa. Ele procura se dar a conhecer por maneiras que levem à fé e obediência, recusando operar maravilhas para atrair espectadores

3.11-12 - Marcos faz uma distinção clara entre os doentes e os que são controlados pelos espíritos maus. Como a multidão, os doentes acolhem a Jesus, embora não tenham um verdadeiro entendimento de quem ele é.Os maus espíritos, no entanto, sabem o que está acontecendo. Eles lançam-se ao chão gritando diante dele: "Tu és o Filho de Deus". Ao proclamarem sua verdadeira identidade, eles procuram excitar a multidão para que Jesus fosse tentado a deixar de cumprir o propósito de Deus. (Ver comentários em 1.24-25; cf. 1.34; 5.7).”

Esta história vai revelar a autoridade de Jesus sobre o mar, sobre a natureza, sendo semelhante ao próprio Deus ao abrir o Mar Vermelho. Este milagre fala de domínio, de controle e de autoridade.
(Marcos 4:41) - E sentiram um grande temor, e diziam uns aos outros: Mas (quem é este), que até o vento e o mar lhe obedecem? 
A partir deste dia ecoa-se uma pergunta “Quem é este homem?”. Alguns vão dizer sobre aquilo que eles conhecem que este é o filho de José; ou o filho de Maria ; ou até mesmo um simples carpinteiro ; talvez apenas um Nazareno ;  Mas a partir deste dia uma coisa fica patente e todos vão ter que reconhecer que até os ventos e o mar obedecem a sua voz.
Cada evangelista tem a sua visão mas o Evangelho de Marcos apresenta uma divisão interessante: Primeiro Jesus recebe o título de Filho de Deus (Mc 1.1). Segundo depois ele apresenta Jesus exercendo a autoridade de Filho de Deus ( Mc2.1-12). E terceiro ele demonstra não apenas autoridade, mas o controle e domínio do Filho de Deus (Mc 4.35-41 e 6.45-56).
Porém é imprescindível entendermos que ele é Deus o próprio Deus, que Jesus também é o Filho de Deus e esta no controle de todas as coisas , mas este texto me permite não se esquecer que ele também é o Verbo encarnado de Deus e traz em seu bojo um conteúdo extraordinário, pois ele relata à lume de nossa memória a humanidade de Cristo. Jesus é Deus 100% Deus mas também é homem 100% homem. E como homem Jesus também tinha as suas limitações.
Ele tinha limitações humanas, mas Jesus nunca pecou. Ele era santo.
 
1.     Jesus como homem enfrentou limitações físicas - fadiga corporal , cansaço - João 4.6 - Ele estava cansado da viagem.

João 4: 6 - E estava ali a fonte de Jacó. Jesus, pois, cansado do caminho, assentou-se assim junto da fonte. Era isto quase à hora sexta.

2.     Jesus teve limitações de necessidade de sono - Mateus 8.24- dormia no barco em perigo – Como este trata da limitação de Jesus referindo-se ao nosso texto veja o que diz os três evangelistas.

Mateus 8:24 - E eis que no mar se levantou uma tempestade, tão grande que o barco era coberto pelas ondas; ele, porém, estava dormindo.

Marcos 4: 38 - E ele estava na popa, dormindo sobre uma almofada, e despertaram-no, dizendo-lhe: Mestre, não se te dá que pereçamos?

Lucas 8: 23 - E, navegando eles, adormeceu; e sobreveio uma tempestade de vento no lago, e enchiam-se de água, estando em perigo.

3.     Jesus também teve limitações de fome. Ele tinha fome- Mateus 21.18 

Mateus 21: 18 - E, de manhã, voltando para a cidade, teve fome;

Marcos 11: 12 - E, no dia seguinte, quando saíram de Betânia, teve fome.

4.     Jesus também teve limitações de dor , ele sentia dores físicas, e além disso tinha medo como qualquer homem comum.

Lucas 22: 44 - E, posto em agonia, orava mais intensamente. E o seu suor tornou-se em grandes gotas de sangue, que corriam até ao chão.
Hebreus 5: 7 - O qual, nos dias da sua carne, oferecendo, com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas ao que o podia livrar da morte, foi ouvido quanto ao que temia.
Jesus teve limitações humanas: físicas, fadiga, canseira, sono , fome , dores físicas, temores e medos mas permita-me eu fazer uma pergunta :
Que homem é este, que nem a fadiga, a canseira, o sono, a fome, as dores físicas, seus temores e os seus medos o impediam de chegar até o final do seu propósito?
Que homem é este?
O texto que estamos em apreço vai nos revelar esta humanidade de Jesus, e também a sua divindade.
Humanidade de Cristo – cansado, e também com sono.
Divindade – Sua autoridade sobre todas as coisas
Vamos entender o texto em seus detalhes
11 - Jesus estava muito cansado naquele dia.
(Marcos 4:1) - E OUTRA vez começou a ensinar junto do mar, e ajuntou-se a ele grande multidão, (de sorte que ele entrou e assentou-se num barco), sobre o mar; e toda a multidão estava em terra junto do mar. (Marcos 4:2) - E ensinava-lhes muitas coisas por parábolas, e lhes dizia na sua doutrina:
Neste versículo Marcos narra que Jesus insistia em falar sobre o reino de Deus e não desistia de expor seus ensinamentos. Enquanto as portas das sinagogas se fecham para ouvir sua mensagem na praia do Mar da Galiléia havia uma multidão sedenta para ouvir Jesus falar. Jesus falava por parábolas e aqui Jesus vai apresentar algumas delas. A multidão se alvoroçava e com avidez ouviam Jesus. Eram horas ensinando sobre as grandezas de Deus a tantos quantos estivessem dispostos a ouvi-lo; ainda que para isso tivesse de repetir, e repetir. Por isso Jesus falava por parábolas repetindo outras histórias que o significado era o mesmo da qual ele já tinha contado, mas agora ele conta de outra maneira para que as pessoas possam entender a sua mensagem tão retumbante. 

Jesus já havia falado àquela multidão o dia todo na praia do Mar da Galiléia transmitindo-lhes, e ensinando-lhes a Palavra Deus. Neste ínterim ele já estava muito cansado, e afadigado pelas atividades daquele dia.
Jesus havia se afastado um pouco da terra e estava assentado em um barco que estava sendo usado não para pescar peixes no mar como seria de praxe a sua função específica, mas como púlpito de madeira para pescar homens na praia para o reino de Deus. Jesus estava ensinando neste barco e toda multidão estava na praia.
O templo como de costume aqui não é a sinagoga, é a praia e o púlpito não era o cobiçado púlpito da sinagoga era um barco de madeira, simples, mas tomado pela unção do Espírito Santo.Que culto fantástico na brisa da praia, olhando para o horizonte e para o céu , contemplando as grandezas de Deus e Jesus sentado no barco ensinando.

22 -  Já era tarde, à noite.

 (Marcos 4:35) - E, naquele dia, sendo já tarde, disse-lhes: Passemos para o outro lado.
Do versículo  1 até o 34 coisas extraordinárias aconteceram e agora a noite estava chegando.  Ao anoitecer eu imagino os discípulos olhando para o brilho do mar pois este  era o horário que eles mais gostavam de pescar, de ir para o Mar. Como a maioria deles eram pescadores eles sabiam que os peixes buscam alimento na superfície à noite.
Para quem é pescador e gosta do mar este era o horário ideal de ir para o mar. Jesus que era pescador de homens por excelência tinha uma pescaria para fazer um peixe especial que estava do outro lado do Mar da Galiléia. E Jesus iria buscar o seu peixe.
3 3 -  Jesus da uma ordem aos discípulos

Mateus 8:18) - E Jesus, vendo em torno de si uma grande multidão, (ordenou) que passassem para o outro lado;

A multidão não diminuía crescia cada vez mais. Jesus precisava ir embora, pois agora ele tinha outra pescaria a fazer. E de repente ele da uma ordem de comando. Passemos para o outro lado. Jesus estava mudando totalmente a rota da viagem.

É de suma importância que eu entenda os evangelhos e ao estudar some os fatos para ter uma compreensão melhor da grandiosidade literária e espiritual que cada um deles apresenta.

Somente Lucas vai dizer que os discípulos estavam com ele naquele barco.

(Lucas 8:22) - E aconteceu que, num daqueles dias, (entrou num barco) com seus discípulos, e disse-lhes: Passemos para o outro lado do lago.

Se você ler somente Marcos da a entender que Jesus estava sozinho.

(Marcos 4:1) - E OUTRA vez começou a ensinar junto do mar, e ajuntou-se a ele grande multidão, (de sorte que ele entrou e assentou-se num barco), sobre o mar; e toda a multidão estava em terra junto do mar. (Marcos 4:2) - E ensinava-lhes muitas coisas por parábolas, e lhes dizia na sua doutrina:
Lucas nos da à compreensão que os discípulos estavam com ele, e que Jesus não volta na praia para trocar de barco ou para buscar os discípulos. Dali mesmo ele da uma ordem de comando aos seus discípulos.

(Lucas 8:22) - E aconteceu que, num daqueles dias, (entrou num barco) com seus discípulos, e disse-lhes: Passemos para o outro lado do lago.

Jesus tem uma missão do outro lado de salvar alguém, libertar um homem condenado ao sofrimento.

Jesus muda o curso somente para te atender, você é especial para Deus.

@ezequielbarbosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário